domingo, 8 de novembro de 2009

MULHERES DA BÍBLIA --------RAQUEL/ A ESPOSA AMADA.

Raquel, cujo nome significa ovelha, estava cuidando dos rebanho de seu pai em Harã, quando encontrou um visitante inesperado, seu primo Jacó, que estava procurando a sua família. Depois do que parece ter sido amor à primeira vista (Gn 29:11 e 12), Jacó prometeu a Labão, pai de Raquel, que trabalharia sete anos para ganhar o direito de casar-se com a bela pastora (Gn 29: 11 e 12). A cerimonia ocorreu de acordo com as tradições locais, em que o homem participava da festa, enquanto a noiva era mantida longe da vista até que o esposo entrasse na tenda escura. Somente quando era tarde demais Jacó percebeu que Labão o havia enganado. Tinha na verdade se casado com Lia, a filha mais velha de Labão, a quem não amava. Sete anos de expectativa jogados fora pelo ardilosos Labão. A rivalidade e o ciúme entre Lia e Raquel ou talvez o desejo de vingança contra seu pai por essa decepção devem ter desgastado a família. Além disso, Raquel era estéril (Gn 29:31), aumentando ainda mais seu ciúme de Lia. Ela culpou o marido e permitiu que sua serva gerasse filhos por ela. Finalmente, engravidou e deu à luz José, que se tornou o favorito de Jacó (Gn 30: 22 a 24). No devido tempo, Jacó decidiu voltar para sua terra natal. Raquel mudou-se para terra natal do marido, mas algum tempo depois, mudaram-se novamente, e ela engravidou uma segunda vez. A viagem por terreno montanhoso foi difícil. Ao aproximar-se de Efrata (Belém), Raquel entrou em trabalho de parto e morreu durante o nascimento de Benjamim. Foi enterrada em Belém (Gn 35:19). Raquel, grandemente amada por seu esposos, deu ao mundo dois filhos que se destacaram, apesar de suas falhas, é tida como uma honrada filha de Javé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário